Projeto "Redação em foco"

Aluna: Iasmin Marques Gonçalves
Professora Responsável: Patrícia Almeida
Turma: 9º Ano - 04 - Ensino Fundamental

Título: Tudo no seu tempo

Se fizermos uma lista de assuntos que mais preocupam os pais de adolescentes, com certeza, o namoro, os estudos e as amizades estariam em primeiro lugar. Hoje em dia, o número de namoros precoces na vida de jovens e adolescentes vem aumentando cada vez mais, o que pode causar algumas consequências negativas e até mesmo desagradáveis na vida desses adolescentes. Todas essas questões causam dúvidas e até mesmo desentendimentos nas relações entre pais e adolescentes, surgindo à ideia de que a mesma é complicada.

A puberdade é um momento muito importante e delicado na vida das pessoas, é o momento em que há não somente um amadurecimento físico, mas também mental. Momento no qual mudamos nossos comportamentos e formas de pensar. Nessa fase da vida é muito importante a presença de familiares e amigos, pessoas que temos confiança para compartilhar nossos mais profundos sentimento. É uma fase de descobertas, por isso é comum o surgimento de dúvidas, revoltas em alguns casos. Há o interesse em estar próximo de quem se gosta, surgindo um possível namoro, a “grande dor de cabeça dos pais”. O namoro em si tem seus aspectos positivos como, estar perto de quem amamos, ter a oportunidade de conhecer outras pessoas e assim poder conhecer a nós mesmos, porém o namoro precoce já possui pontos negativos, pois alguns jovens não têm maturidade suficiente para encarar um namoro de fato, correndo o risco de dar mais importância ao mesmo e esquecer os estudos, além de contrair doenças e uma possível gravidez precoce e indesejada.

A adolescência é uma fase de novidades, devemos aproveitá-la ao máximo, com seus limites. É um ótimo momento para focar nos estudos e se divertir ao lado de amigos e familiares, tornando essa fase um momento prazeroso em nossas vidas. Também devemos ter cautela em todos os momentos, às vezes, infelizmente, há pessoas em que não podemos confiar, pois as mesmas só querem nos levar ao mau caminho.
Portanto, o convívio entre pais e filhos pode ser um relacionamento saudável, desde que cada um saiba respeitar o seu limite e saiba sempre praticar virtudes como a verdade, o respeito e a honestidade em seus diálogos, que são a base de qualquer relacionamento. Então pais, deixem seus filhos “livres” para viver esta longa jornada que chamamos de vida, sempre impondo alguns limites e conselhos. E filhos, respeitem seus pais e sempre zelem por eles, pois a vida é curta, não sabemos o dia de amanhã, tudo tem seu momento certo e tudo vem com o tempo, basta ter paciência e confiar em Deus.